Quando o banqueiro não investe em segurança, o cliente também corre perigo dentro do banco

14370391_204308306653923_173965141516404551_n.png
Um ambiente mais seguro para o cliente e para quem trabalha nas agências bancárias também faz parte da luta da Campanha Nacional dos Bancários 2016.

Os trabalhadores pedem a instalação de equipamentos, como portas giratórias e biombos nos caixas. A categoria também reivindica assistência para os bancários – e seus familiares diretos – que foram vítimas de violência, como assalto e sequestro, no exercício do trabalho.

Mas os banqueiros não garantem segurança suficiente, embora saibam compartilhar muito bem o ônus de um assalto. Alguns bancos incluem na meta global da agência os valores roubados. Isso significa que os bancários que já haviam atingido ou que estavam próximos a atingir sua meta, precisam “correr atrás do prejuízo”.

Deixe uma resposta