Bancos dão um jeito de lucrar até com demissões

14448945_211269859291101_5964225483119064159_n.jpg

Como se já não bastasse pertencer a um setor que lucra constantemente com tarifas altíssimas e taxas de juros exorbitantes, os bancos adotam uma nova forma de ganhar dinheiro: demitindo funcionários e contratando novos, com salários menores.

E nem adianta vir com a desculpa de que a manobra é usada para admitir mais gente. Na média, entre janeiro e junho de 2016, foram eliminadas 6.785 vagas de trabalho no setor.
Nos bancos comerciais, foram demitidos 119 trabalhadores e contratados 129 no período. Em compensação, a remuneração de quem começou a trabalhar foi equivalente a 75% dos salários de quem foi mandado embora.

Nas Caixas Econômicas a coisa foi ainda mais grave. O saldo negativo é de 1.469 vagas de trabalho e uma remuneração para os novos empregados que equivale a apenas 42% do salário de quem saiu.

Mas os recordistas no número de demissões foram os bancos múltiplos, com carteira comercial. Essas instituições demitiram 15.538 funcionários e contrataram 10.234, o que significa um corte de 5.304 vagas de trabalho. E os novos funcionários ganham, em média, pouco mais da metade (57%) do salário dos que foram demitidos.

Deixe uma resposta