Para beneficiar idosos, Japão reduz tempo de contribuição para aposentadoria. No Brasil, é o contrário

Enquanto aqui, o governo quer elevar de 15 para 25 anos o tempo mínimo de contribuição para a aposentadoria, no Japão a decisão foi na direção totalmente contrária. Antes, os idosos japoneses precisavam contribuir por pelo menos 25 anos, mas a partir de outubro de 2017 bastarão 10 anos de pagamentos para a Previdência do país para se aposentar.

O objetivo do primeiro-ministro Shinzo Abe é beneficiar pelo menos 640 mil idosos. Apesar disso, acredita-se que cerca de 260 mil idosos não serão enquadrados nos requisitos para receber o benefício, que será de 16 mil ienes (cerca de R$ 488, 00) para quem fez a contribuição mínima, mas o valor aumenta de acordo com os anos de contribuição, chegando a 40 mil ienes (algo em torno de R$ 1.220,00) para quem contribuiu por 25 anos.

Aqui, se um idoso quiser se aposentar com o valor integral, terá de trabalhar por 49 anos. Qual governo está realmente preocupado com o bem-estar dos seus idosos?

Deixe uma resposta