Neste 1º de maio e nos próximos: Só a luta pode garantir nossos direitos!

1-RJqqjrSdEqmDOMZ769WL7Q.png

O 1º de maio de 2017 entra para a história brasileira porque a classe trabalhadora não tem o que comemorar neste ano. Há poucos, dias vimos atônitas (os) a Reforma Trabalhista do governo golpista ser aprovada na Câmara dos Deputados. Se ela for aprovada também no Senado, o que é muito provável, veremos diversos direitos trabalhistas — duramente conquistados durante décadas — serem destroçados.

Mais de 100 artigos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) serão alterados se a reforma for aprovada, o que coloca em risco muitos dos direitos dos trabalhadores. Tudo para favorecer os grandes empresários. Por isso, não devemos ficar de braços cruzados vendo aquela pequena porcentagem do Brasil que tem muitos privilégios destruir os direitos de milhões de trabalhadores.

Na luta por mais direitos, nada cai do céu. Por isso, é bom lembrar as conquistas antigas como a criação do salário mínimo em 1º de maio de 1940, a criação da Justiça do Trabalho um ano depois e da própria Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), em 1943.

Nesse dia de luta, trabalhadora e trabalhador, desejamos que você tenha muita força para lutar pelos seus direitos. E conte com a gente, porque estamos aqui para lutar ao seu lado, porque esta luta também é nossa!

Dia do Trabalhador no mundo

O Dia do Trabalhador, Dia do Trabalho ou Dia Internacional dos Trabalhadores é comemorado em 1º de maio em vários países do mundo. No calendário litúrgico celebra-se a memória de São José Operário, santo padroeiro dos trabalhadores.

Mas o 1º de maio teve origem numa manifestação de trabalhadores nas ruas de Chicago, nos Estados Unidos, como o objetivo de reivindicar a redução da jornada de trabalho de 13 horas para 8 horas diárias. Nesse dia teve início uma greve geral no país, que contou com a participação de milhares de trabalhadores

Deixe uma resposta