Combate à sonegação cobriria todos os gastos com a Previdência

1-LGJSoIgH5QT8cXV3rGWJcg.png

O combate à sonegação seria suficiente para cobrir os gastos da Previdência. O valor equivale a 27% de tudo que o setor privado deveria gastar em impostos no Brasil todo ano. As maiores dívidas são relativas à Previdência, ao Imposto de Renda e aos estados, na forma de ICMS. Os cerca de R$ 500 bilhões (especula-se que seja ainda mais) equivalem a 13% do PIB, a todo o orçamento da Previdência Social, a cinco vezes o orçamento da Saúde ou a mais de 18 vezes o orçamento do Bolsa Família.

Não existe justificativa pra cortar gastos em saúde e educação, fazer reforma da Previdência ou qualquer medida de austeridade sem combater a sonegação. Nenhum desses debates existiria se os mais ricos simplesmente pagassem os impostos que devem.

Pelo contrário, se não houvesse sonegação, o Brasil poderia investir (e muito) em educação e programas sociais, pra combater a desigualdade. Dos R$ 500 bilhões sonegados por ano, R$ 100 bilhões seriam suficientes para tirar o Brasil da crise fiscal e solucionar boa parte dos problemas de infraestrutura.

Em um país de carga tributária desigual, em que os pobres são os que mais paga impostos, proporcionalmente, são os ricos que sonegam. Os grandes devedores são apenas 0,32% do total, mas respondem por 64,53% do total da dívida ativa, calculada em R$ 1,84 trilhão.

Deixe uma resposta