Temer vai acabar com o Farmácia Popular

O Ministério da Saúde pretende fechar até agosto TODAS as unidades do programa Farmácia Popular, que oferece medicamentos gratuitos ou com descontos de até 90% pra população. Em março eram 393 unidades, mas o desmonte já está em andamento e hoje apenas 367 estão funcionando. O plano é acabar com 95% delas até julho e com todas até agosto.

O programa Farmácia Popular foi criado em 2004 pelo governo Lula, que depois criou o Aqui Tem Farmácia Popular, um braço do programa para distribuição de medicamentos em farmácias privadas.

Embora a distribuição de remédios em farmácias privadas não vá deixar de existir, a extinção do Farmácia Popular vai dificultar o acesso da população, principalmente a mais vulnerável, aos medicamentos, porque a rede de farmácias privadas não chega em áreas afastadas das periferias das grandes cidades.

A medida prejudica a população e beneficia as farmácias privadas. É o governo atuando para beneficiar o privado em vez do público.

São Paulo na mesma toada

O prefeito de São Paulo, João Doria, já vinha tomando medidas na mesma linha. Em fevereiro, fechou farmácias do SUS nas Unidades Básicas de Saúde e deslocou a entrega de medicamentos para unidades privadas, que dificultam o acesso a quem mais precisa.

Na época, anunciou que fabricantes privados doariam medicamentos, mas, quatro meses depois, apenas 10% do valor dos remédios doados à prefeitura chegaram às unidades de saúde de São Paulo. Além disso, estão doando medicamentos perto do prazo de vencer, o que faz do programa um excelente negócio… para as empresas privadas.

Deixe uma resposta