Um a cada três brasileiros tem tanto medo da violência nas ruas quanto da polícia

Quem deveria proteger gera medo. Um a cada três brasileiros tem tanto medo da Polícia Militar quanto da violência urbana nas ruas dos bairros, segundo pesquisa Datafolha.

A sensação de vulnerabilidade é maior entre pretos e pardos – 57% dos que têm medo das ruas e da polícia são negros. É um dado que, infelizmente, não é difícil de entender, já que, a cada 23 minutos, um jovem negro é assassinado no Brasil, segundo o relatório final da CPI do Senado sobre o Assassinato de Jovens, divulgado em 2016. Um estudo da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) mostrou que a taxa de negros mortos pela polícia de SP é três vezes maior que a de brancos, mas apenas 1,6% dos PMs são considerados responsáveis pelas mortes.

Quando o critério é a renda, a pesquisa também mostra que os de renda mais baixa têm mais medo e sensação de insegurança – 55% temem a Polícia Militar e 62% têm medo de andar nas ruas de noite.

Idosos e mulheres completam o perfil dos que têm maior sensação de insegurança, neste caso porque soma-se ao medo do assalto o medo da violência sexual. O medo de andar nas ruas de noite sobe de 52%, entre os homens, para 68% entre as mulheres. O medo das ruas e da polícia atinge 56% das mulheres.

Isso é explicado pela percepção de que a ação da polícia é “um tanto aleatória e sem um padrão”, segundo Marcelo Nery, sociólogo do Núcleo de Estudos da Violência da USP, em entrevista à Folha de S.Paulo.

Autor: Cris Rodrigues

Jornalista e social media.

Deixe uma resposta